Zé Ramalho festeja os 80 anos de Roberto Carlos com registro messiânico de ‘O progresso’

Espalhe para os amigos:

♪ Música de Roberto Carlos e Erasmo Carlos que integrou o repertório do álbum lançado por Roberto em 1976, O progresso tocou muitos nas rádios na época do lançamento, ganhou algumas regravações ao longo da segunda metade dos anos 1970 – registros fonográficos feitos sem repercussão pelo organista Lafayette Coelho (1943 – 2021), pelo grupo Supersonics, pela Banda do Canecão, pelo band-leader norte-americano Ray Conniff (1916 – 2002) e pelos cantores Ricardo Braga e Sônia Mello – e, com o tempo, caiu no esquecimento. Até ser lembrada por Zé Ramalho.

Nos últimos anos, o cantor, compositor e músico paraibano já vinha cantando O progresso em shows, no tom habitualmente messiânico e apocalíptico das interpretações de Ramalho.

Para celebrar os 80 anos festejados por Roberto Carlos e Erasmo Carlos neste ano de 2021, Ramalho lança single com gravação de O progresso, primeira música da discografia de Roberto a tocar explicitamente em questões ambientalistas, assunto que volta e meia reapareceria no cancioneiro da dupla de compositores.

Com capa que expõe arte criada por Robertinho de Recife, o single O progresso chega ao mercado fonográfico na segunda-feira, 19 de abril – dia do 80º aniversário de Roberto Carlos – em edição viabilizada por parceira entre os selos Avôhai (de Ramalho) e Discobertas (do pesquisador musical Marcelo Fróes).

A gravação de O progresso por Zé Ramalho integra o acervo da caixa Garimpo das raridades, arquitetada pelo artista com Fróes e prevista para ser lançada em meados deste ano de 2021.

Deixe a sua opinião: