TSE e Whatsapp fazem parceria para EXCLUIR usuários por causa das eleições. Entenda

Espalhe para os amigos:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou nesta quarta-feira (30), uma parceria firmada em conjunto com o WhatsAppFacebook Instagram. O objetivo é minimizar os efeitos decorrentes de disparos automáticos de mensagens, sobretudo notícias falsas, neste período eleitoral. A ação visa coibir os abusos verificados durante as últimas eleições no Brasil.

O mesmo acordo com as gigantes do mundo da tecnologia do entretenimento tornará mais acessível a divulgação de notícias referentes à pandemia provocada pelo coronavírus no Brasil. Com isso, informações desencontradas sobre a doença, que visem prejudicar um determinado candidato, podem ser impedidas de entrar em circulação na web.

O WhatsApp, principal mensageiro entre os usuários brasileiros, criará um canal onde será possível denunciar as contas suspeitas de disparo automático e em massa de mensagens. A conduta é veementemente proibida pela empresa, e pode culminar em banimento do aplicativo.

“O TSE será a primeira autoridade eleitoral do mundo a ter um chart bot dentro do aplicativo, que permitirá aos eleitores interagirem com o Tribunal Superior Eleitoral no Whatsapp. Haverá um canal específico para que a Justiça Eleitoral e cidadãos possam denunciar contas suspeitas de fazerem disparos em massa”, explicou Aline Osorio, secretária-geral do tribunal durante um evento realizado por meio de live na internet pela Corte.

Quando o WhatsApp receber a denúncia, esta passará por um criterioso processo de apuração. Caso seja identificada a irregularidade, o proprietário da conta poderá ser banido de maneira permanente do aplicativo.

Deixe a sua opinião: