Para ajudar a mãe, adolescente vende pão caseiro nas ruas em um carrinho de mão e vira enorme sucesso

Espalhe para os amigos:

Nem todo adolescente passa o dia em frente ao computador ou do celular. Alguns vivem na pele problemas de verdade e precisam amadurecer cedo para dar uma vida melhor para a família.

Esse é o caso do adolescente Daniel Vitório Baia Vieira, que tem 17 anos e mora em Cachoeiro do Itapemirim, no Espirito Santo. O garoto tentou arranjar um emprego, mas devido à idade, pouca experiência e atual fase da economia local, não conseguiu.

Certo dia, em conversa com sua mãe, a empregada doméstica Marilza Baia Vieira, surgiu uma sugestão em forma de brincadeira. Marilza disse ao filho que nos finais de semana não abria padaria, nem supermercado, então que ele podia vender pães. O que parecia ser uma brincadeira se tornou a oportunidade que Daniel precisava.

O garoto então disse para a mãe que se ela fizesse os pães, ele venderia. O empreendimento da família começou com apenas R$9, dinheiro que o adolescente usou para comprar trigo e leite.

Para carregar os pães nas ruas da cidade, ele usou um carrinho de mão, desses usados em construções. As vendas se tornaram um sucesso e logo o garoto passou a ser conhecido por onde passava. Quem experimentava os pães da dona Marilza, logo queriam comprar mais e comentavam com os amigos e parentes sobre a qualidade dos produtos, gerando uma ótima propaganda.

As vendas cresceram e Daniel conseguiu comprar um forno para auxiliar na produção de vários pães. O garoto é o responsável pelas vendas, enquanto sua mãe é quem faz os pães. Ela trabalha durante o dia e faz os pães a noite para serem vendidos no dia seguinte.

A dupla tem mostrado muito talento para o empreendimento e almejam subir mais degraus no negócio. O sonho de Daniel é investir em um concurso público e presentear a mãe com uma padaria, assim os clientes irão até ela. Com tanta determinação e talento, não há dúvidas que ele conseguirá isso e muito mais.

Deixe a sua opinião: