Chico César diz, nos versos de ‘Nada’, o que as pessoas precisam ouvir para frear a pandemia – Super Radio Hits

Chico César diz, nos versos de ‘Nada’, o que as pessoas precisam ouvir para frear a pandemia

Compartilhe:

Se Chico César decidisse registrar oficialmente em disco todas as músicas que compôs desde o início do isolamento social e que apresentou em redes sociais (a última foi a marchinha Pico, sobre a vacina do covid-19), o cantor já teria repertório para EP.

Contudo, o artista optou por lançar somente um single e escolheu a canção Nada para ser propagada nesse inédito single autoral. Gravada no formato de voz e violão, a canção Nada já pode ser ouvida no registro oficial apresentado na segunda-feira, 14 de dezembro.

“Infelizmente, nós não saímos da primeira onda e já entramos na segunda. A minha canção diz para ficar em casa”, alerta Chico.

De fato, nos versos de Nada, Chico César diz tudo o que as pessoas precisam ouvir (e entender) neste habitualmente festivo mês de dezembro para, em esforço coletivo, tentar frear o avanço da pandemia.

Capa do single 'Nada', de Chico César — Foto: Reprodução

Capa do single ‘Nada’, de Chico César — Foto: Reprodução

♪ Eis a letra de Nada, canção inédita de Chico César:

“Amanhã não vai ter nada, amada

Fique em casa e tome sol

Se tiver casa e sol

Que tal? Dance nua no quintal

Ponha a alma no varal

Guarde o verão em si

Amanhã não rola nada ainda

Fique linda pra você

Bela como a flor do ipê

Porque eu nem sei como dizer

Medo de fazer sofrer

Te querer longe de mim

Deixa que a saudade derreta

O asfalto e as antenas de TV

Deixa que a distância construa

As pontes de lembrar e esquecer

Amanhã não vai ter nada, amada

Nem praia nem futebol

Isso em si não é tão mal

Que tal? Bote um disco bem legal

Lembre o último carnaval

Outro ainda há de vir

Amanhã não rola nada, baby

Cada qual com seu rolê

Tomar banho, cozinhar, ler

Vê, tanta coisa pra fazer

E se a gente não fizer

Nem por isso vai morrer

Deixa que a saudade derreta

O asfalto e as antenas de TV

Deixa que a distância construa

As pontes de lembrar e esquecer”

Poste seu comentário no Facebook:

Compartilhe:
Facebook Comment

Deixe a sua opinião: